MATHEUS DO CONECTA 13200

candidatos,
Candidatos

NOSSA CANDIDATURA É COLETIVA!

Unir forças para ampliar vozes. O COLETIVO CONECTA é formado por um grupo de seis jovens - Alexandre Henrique, Henrique Oliveira, Mayara Ribeiro, Matheus Rezende, Renata Marques e Thaís Vilas Boas -, todos LGBTQIA+, que apostam em um novo jeito de fazer política e querem mudar a cara da Câmara Municipal de Vereadores de Sorocaba.

São trabalhadoras e trabalhadores, universitários, feministas, militantes e ativistas que se colocam em busca de soluções inovadoras e participativas para as áreas de educação, juventude, cultura, saúde mental e combate ao racismo, à homofobia e a toda forma de discriminação.

Na urna, o COLETIVO CONECTA será representado por Matheus do Coletivo Conecta.

O que é candidatura coletiva?

É um novo formato de fazer política, onde a construção coletiva e democrata é a prioridade;

As decisões do mandato são tomadas coletivamente e todos os membros do mandato participam;

A representatividade do mandato faz com que diversas pautas sejam trabalhadas, já que não se centraliza em uma única figura e isso garante mais democracia e mais participação popular;

Não existe personificação política, já que o coletivo é quem ocupa o espaço de poder.

 

COLETIVO CONECTA IRÁ LUTAR POR:

Políticas públicas da população LGBTQIA+

Políticas públicas para as mulheres

Democratização do acesso à justiça

Políticas de democratização do acesso à saúde mental

Descentralização da cultura, mais investimentos e apoio aos artistas locais

Políticas Públicas de juventude

Defesa da educação

Causa ambiental, defesa do meio ambiente

Defesa dos animais

 

Conheça os membros do conecta:

Matheus Rezende é Licenciando em Letras - Português e Inglês e professor da rede privada de ensino. Tem 21 anos. LGBTQIA+, começou sua militância aos 16 anos, no Partido dos Trabalhadores e nos movimentos estudantis, lutando contra o Golpe de 2016. Estudou em escola pública durante toda a formação, e é Técnico em Alimentos pela ETEC Rubens de Faria e Souza. Aos 16 anos, foi membro do Conselho Municipal do Jovem, sendo um dos mais jovens a ocupar cadeira no órgão. Em 2018, foi eleito Conselheiro Municipal dos Direitos LGBT de Sorocaba, cargo que atua até o momento. Nascido e criado em Sorocaba, acredita no potencial da cidade e no tange das políticas públicas.

Alexandre Henrique: Tem 21 anos e é estudante de Direito. Desde os 14 anos engajado em movimentos estudantis e sociais, como os grêmios escolares e o antigo Conselho Municipal da Juventude. Desde os 17 anos como professor voluntário em Cursinhos Populares, como o Cursinho Pré-Vestibular da Rede Emancipa. Como membro da Juventude Sorocabana, acredita que somos os responsáveis pelo futuro e bem-estar de nossa comunidade, e através desse pensamento sempre busca fazer o que está ao seu alcance para promover os pilares sociais que acredita ser a fundação de uma cidade e uma nação prospera, democrática e justa, pilares esses que são: A DEMOCRATIZAÇÃO DOS ACESSOS A JUSTIÇA, SAÚDE E EDUCAÇÃO PARA TODAS AS PESSOAS.

Henrique Oliveira, 19 anos. É LGBTQIA+, Licenciando em Ciências Biológicas pela UFSCAR, e ativista das causas ambientais. Vegetariano, luta pelo fim da exploração desenfreada dos recursos do planeta e tem como ideias norteadoras o consumo consciente e as construções sustentáveis para tentar ao máximo conciliar a vida dentro do Capital com a preservação ambiental.

Mayara Ribeiro, 26 anos, trabalhadora, militante feminista, de juventude e LGBTQIA+. Nasceu e cresceu em cidades com ar bem interiorano, onde não havia (e até hoje não há) discussões sobre gêneros e diversidade sexual. Isso atrasou sua aceitação, onde foi ter o primeiro contato, de fato, com a comunidade LGBTQIA+ em Sorocaba. Descobriu uma nova visão sobre a sua própria existência, observando que necessitava de correções e muita desconstrução de ideais enraizadas, que foram ensinadas a ela. Então, após 5 anos morando em Sorocaba se entendendo, acolhendo, respeitando e principalmente, começou a reagir em prol à causa LGBTQIA+. E assim, ela vem para o conecta, vendo a carência de representatividade entre os que deveriam ser nossos representantes municipais, mas que lutam pela causa heteronormativa e tem conceitos retrógrados. Com isso, ela veio para ocupar a política. Contribuindo com sua experiência na área administrativa, marketing, design e sua militância.

Renata Marques: 23 anos, estudante de Letras e professora da escola pública. Iniciou a militância aos 16 anos, quando ganhou um prêmio do Congresso Nacional "Violência contra a mulher, o que você tem a ver com isso". Depois disso, passou a desenvolver projetos em escolas públicas no Distrito Federal de prevenção de violência através do projeto áudio visual "Curta Maria". Se filiou ao PT com 17 anos e chegou a coordenar as mulheres do Partido, na Macro Sorocaba. É membra da OCCA, organização de cultura e comunicação alternativa, organização que vê a cultura e a comunicação como uma ferramenta de transformação social. Foi secretaria da última gestão do Conselho Municipal da Juventude, já deu palestras sobre projetos de juventude. Nascida e criada em Sorocaba, acredita numa cidade mais inovadora, com mais acesso à cultura e políticas de inclusão social.

Thaís Vilas Boas, 23 anos, trabalhadora, militante feminista e LGBTQIA+. Também é estudante da escola pública e graduanda de Psicologia pela Unip. Trabalhou com psicologia escolar, psicologia jurídica e clínica. Grande defensora da democratização do acesso à saúde mental, aumento da capacidade pelo SUS e uma de suas principais bandeiras, é o psicólogo na escola. Ela realizou um trabalho dentro da escola pública junto aos professores, onde observou a urgência deste projeto ser implantado. Dentro do conecta, nossa psicóloga garante que a saúde mental será uma das principais pautas do mandato.

 

SIGA COLETIVO CONECTA NAS REDES:

 

editor,
Editor
(15) 988091932
editor,
Editor
https://www.facebook.com/sorocabaconecta
editor,
Editor
https://www.instagram.com/conecta.sorocaba/

Conheça os
Candidatos
da Campanha
Eleitoral 2020