Imprensa

11-Abr-2008 00:00 - Atualizado em 15/09/2020 16:36
DIRETO DA HOLANDA

Lula: Preocupados com 3º mandato são os mesmos que apoiaram a ditadura militar

Referindo-se à oposição, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira (11) na Holanda que aqueles que se dizem preocupados, hoje, com a tese de um terceiro mandato consecutivo são os mesmos que aprovaram o casuísmo da reeleição de FHC, em 1997, que “não acharam” ruim as duas décadas de ditadura militar no Brasil e que até “usufruíram muito” durante este período.

"São os mesmos que no ano passado achavam que eu não ia conseguir terminar o meu mandato", prosseguiu Lula, em longa entrevista a jornalistas brasileiros na cidade de Haia, sede do governo holandês, onde está em visita oficial.

Na entrevista, Lula classificou a polêmica sobre um novo mandato como “bobagem” e “falta de assunto da oposição”.  

“Obviamente, para quem é político, é muito melhor você sair pra rua com as pessoas gritando 'Fica Lula' do que com algumas dizendo 'Fora o candidato'.Agora, oito anos na Presidência de um país é tempo suficiente para a gente executar um programa de governo. Sou contra o terceiro mandato porque a democracia é um valor incomensurável com o qual não podemos brincar. E, segundo, a alternância de poder é uma coisa extremamente saudável para o país”, afirmou.

Ele descartou que o assunto possa ser decidido por um plebiscito. "Eu acho que o plebiscito pode servir para muitas coisas, para discutir células-tronco, aborto, pena de morte... Agora, eu acho que qualquer pessoa que se acha imprescindível, ele começa a colocar risco à democracia."

"Pobre do governante que começa a achar que é imprescindível ou insubstituível. Está nascendo dentro dele uma pequena porção de autoritarismo ou de prepotência. E isso eu não carrego na minha bagagem política."

Lula está na Holanda para o segundo e último dia de uma visita oficial a convite da rainha Beatrix. Nesta sexta-feira, ele participa de um almoço oferecido pelo primeiro-ministro, Jan Peter Balkenende, e encerra um seminário de oportunidades para investimentos no Brasil.

À noite, Lula embarca para a República Checa, que visita em caráter oficial no sábado, antes de retornar a Brasília. 

Deixe seu Recado